Crenças e Conspirações do Universo – “Onde Colocas a Atenção Flui a Energia”

Encontrei, há uns anos atrás, um colega meu do tempo do liceu, que já não via desde que a vida, aos 17 anos, nos fez seguir rumos diferentes.

Não o via há algum tempo, é certo, mas sabia muito sobre ele, já que se tinha tornado numa figura pública, com uma carreira profissional fantástica, e um atleta de elite, tendo até conseguido alcançar patamares de reconhecimento internacional nas duas áreas!

Aproveitamos a oportunidade para recordar outros tempos, velhos amigos, e até algumas características pessoais de alguns deles, inclusive de nós próprios… à data!

“Confesso que fiquei bastante surpreendido com o que conseguiste fazer da tua vida”, disse eu.

  • Até eu… confessou com um grande sorriso. Lembraste como eu era naquele tempo?

“Se me lembro…” respondi com um sorriso ainda maior. “Estavas sempre a queixar-te de tudo e de todos! Em boa verdade eras um chato do caraças…!”

  • Reconheço que sim. Aturarem-me devia ser uma grande seca…
    (antes ainda de eu ter tido tempo para esboçar qualquer resposta, afirmativa certamente, continuou)

…recordo principalmente o que vos dizia sobre mim próprio, o que, confesso hoje, reflectia na sua essência, aquilo em que verdadeiramente acreditava e exactamente o que transmitia a mim mesmo, umas vezes de forma consciente, outras nem tanto é certo. Estava sempre mal-humorado; dizia que as miúdas me achavam feio, que me vestia mal, que nunca iria ser nada na vida… e do que me lembro mais, era de vos dizer, que nunca iria conseguir ser como vocês. Como sofria nas aulas de desporto do prof. Puga, a ver-vos jogar andebol, futebol, voleibol e eu sem jeito nenhum para a coisa! Pensava eu…

  • Então que se passou para depois teres conseguido ser o que foste, um atleta de elite, e o que ainda és, um médico de créditos firmados e reconhecido em boa parte do mundo?
  • Vou contar-te o que mudou a minha vida:

Estava eu a preparar-me para os exames de admissão à faculdade, quando na biblioteca, ao desfolhar uma revista, li um artigo que dizia mais ou menos isto «tudo o que diz aos outros a seu respeito vai reforçar a sua crença. Por muito mal que esteja na vida, diga que tudo vai bem; por mais que não goste da sua aparência, afirme-se bonito; por mais pobre que se sinta, diga aos outros que está tudo bem e que outra prosperidade, estará para breve. Tudo o que diz aos outros a seu respeito vai-se reforçando a cada dia que passa»

Fiquei a pensar naquilo e… a partir desse dia comecei a ser e a agir de forma diferente. Passei a dizer, às outras pessoas e a mim mesmo, que me sentia feliz por ser como era, feliz por ter o que tinha e por fazer o que fazia. Que era bonito, bem disposto, aos poucos mais próspero e que o melhor ainda estava para vir…”

De repente tudo mudou na minha vida e comecei a ver-me rodeado pelas pessoas certas, que me ajudaram muito, até chegar onde cheguei. Tive apenas que entender o Poder das Palavras; que “O Universo” sempre apoiará tudo o que dissermos, escrevermos ou pensarmos a nosso respeito e isso acabará por se manifestar na nossa vida como uma realidade.

Enquanto afirmarmos que tudo vai mal, que a nossa aparência é horrível, que não vamos conseguir… a tendência é que as coisas fiquem cada vez pior, pois “O Universo” irá dar-lhes força, materializando na nossa vida, todas as nossas crenças.
O contrário também é verdade…

“Estás a querer dizer-me que algumas palavras modificaram a tua vida?”

Respondeu, cheio de humor:
– Não sejas ingénuo António. Claro que não. Primeiro eu tive que acreditar nelas!

Leave a Comment

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *